9 de março de 2012

Paradoxo do Nosso Tempo

Bom dia!

Vale a pena parar alguns minutos de nosso valioso tempo para ler essa belíssima reflexão que nos faz enxergar a realidade que estamos vivendo!!!






Paradoxo do Nosso Tempo
(Geoger Carlin)


Nós bebemos demais, gastamos sem critérios. Dirigimos
rápido demais, ficamos acordados até muito mais tarde,
acordamos muito cansados, lemos muito pouco, assistimos TV
demais e raramente estamos com Deus.

Multiplicamos nossos bens, mas reduzimos nossos valores.

Nós falamos demais, amamos raramente, odiamos
freqüentemente.

Aprendemos a sobreviver, mas não a viver; adicionamos anos à nossa vida e não vida aos nossos anos.

Fomos e voltamos à Lua, mas temos dificuldade em cruzar a
rua e encontrar um novo vizinho. Conquistamos o espaço, mas
não o nosso próprio.

Fizemos muitas coisas maiores, mas pouquíssimas melhores.

Limpamos o ar, mas poluímos a alma; dominamos o átomo,
mas não nosso preconceito; escrevemos mais, mas aprendemos
menos; planejamos mais, mas realizamos menos..

Aprendemos a nos apressar e não, a esperar.

Construímos mais computadores para armazenar mais
informação, produzir mais cópias do que nunca, mas nos
comunicamos cada vez menos.

Estamos na era do 'fast-food' e da digestão lenta;
do homem grande de caráter pequeno; lucros acentuados e
relações vazias.

Essa é a era de dois empregos, vários divórcios, casas
chiques e lares despedaçados.

Essa é a era das viagens rápidas, fraldas e moral
descartáveis, das rapidinhas, dos cérebros ocos e das
pílulas 'mágicas'.

Um momento de muita coisa na vitrine e muito pouco na
dispensa.

Uma era que leva essa carta a você, e uma era que te
permite dividir essa reflexão ou simplesmente clicar
'delete'.

Lembre-se de passar tempo com as pessoas que ama, pois elas
não estarão aqui para sempre.

Lembre-se de dar um abraço carinhoso em seus pais, num amigo,
pois não lhe custa um centavo sequer.

Lembre-se de dizer 'eu te amo' à sua companheira(o)
e às pessoas que ama, mas, em primeiro lugar, se ame...
se ame muito.

Um beijo e um abraço curam a dor,
quando vêm de lá de dentro.

Por isso, valorize sua familia e as pessoas que estão ao
seu lado, sempre.

Sinal de Amor - Lucas e Felipe




Sinal de Amor


Misterio anunciado.
Sentimento desvendado assim como uma flor, que desabrochou


O que era calmaria, muda, vira ventania, pode ser o amor
Anuncia que chegou,

O frio que arrepia o corpo num calor danado pode ser amor
O sorriso que invade o rosto, deixa a gente bobo é sinal de amor


Alguém que nos faça tremer,
Alguém que tenha algum poder de nos fazer mudar, fazer crescer...


Se é amor de verdade, a gente perde o jeito, coração parece nem caber no peito,
Pensamento voa igual cabelo ao vento, lembra o jeito dela, explode o sentimento


Amor não tem hora, não importa idade, não exige nada, só felicidade
Olhar verdadeiro, abraço carinhoso, sonhar na janela, teu beijo gostoso...

11 de junho de 2010

Sabedoria Chinesa

Sábio chinês... Que lição!!!

Um rapaz estava colocando flores no túmulo de um parente, quando vê um chinês colocando um prato de arroz na lápide ao lado.
Ele se vira para o chinês e pergunta:
- Desculpe, mas o senhor acha mesmo que o defunto virá comer o arroz?
E o chinês responde:
- Sim, quando o seu vier cheirar as flores!!!
"RESPEITAR AS OPÇÕES DO OUTRO, EM QUALQUER ASPECTO, É UMA DAS MAIORES VIRTUDES QUE UM SER HUMANO PODE TER."
"AS PESSOAS SÃO DIFERENTES, AGEM DIFERENTE E PENSAM DIFERENTE. NUNCA JULGUE. APENAS COMPREENDA!!"

4 de março de 2010

Dores do Amor...


Dores de Amor

"Olhe para um lugar onde tenha muita gente: uma praia num domingo de 40º, uma estação de metrô, a rua principal do centro da cidade. Metade deste povaréu sofre de Dor de Cotovelo. Alguns trazem dores recentes, outros trazem uma dor de estimação, mas o certo é que grande parte desses rostos anônimos tem um amor mal resolvido, uma paixão que não se evaporou completamente, mesmo que já estejam em outra relação.
Por que isso acontece? Tenho uma teoria, ainda que eu seja tudo, menos teórico no assunto. Acho que as pessoas não gastam seu amor. Isso mesmo. Os amores que ficam nos assombrando não foram amores consumidos até o fim.
Você sabe, o amor acaba. É mentira dizer que NÃO. Uns acabam cedo, outros levam 10 ou 20 anos para terminar, talvez até mais. Mas um dia acaba e se transforma em outra coisa: lembranças, amizade, parceria, parentesco, e essa transição não é dolorida se o amor for devorado até o fim.
Dor de Cotovelo é quando o amor é interrompido antes que se esgote. O amor tem que ser vivenciado. Platonismo funciona em novela, mas na vida real demanda muita energia sem falar do tempo que ninguém tem para esperar. E tem que ser vivido em sua totalidade. É preciso passar por todas etapas: atração-paixão-amor-
convivência-amizade-tédio-fim.
Como já foi dito, este trajeto do amor pode ser percorrido em algumas semanas ou durar muitos anos. Mas é importante que transcorra de ponta a ponta, senão sobra lugar para fantasias, idealizações, enfim, tudo aquilo que nos empaca a vida e nos impede de estarmos abertos para novos amores.
Se o amor foi interrompido sem ter atingido o fundo do pote, ficamos imaginando as múltiplas possibilidades de continuidade, tudo o que a gente poderia ter dito e não disse, feito e não fez. Gaste seu amor. Usufrua-o até o fim. Enfrente os bons e maus momentos.
Passe por tudo que tiver que passar, não se economize!
Sinta todos os sabores que o amor tem, desde o adocicado do início até o amargo do fim, mas não saia da história na metade. Amores precisam dar a volta ao redor de si mesmo, fechando o próprio ciclo. Isso é que libera a gente para SER FELIZ novamente."

(Arnaldo Jabor)

3 de março de 2010

Pra pensar...


''Nosso destino é traçado pela nossa confiança e força de vontade de querer e poder. ''

26 de janeiro de 2010

Pensamento do dia...

Olá...

Serginho do BBB10 disse:


"Uma das virtudes da vida é poder vivenciar e aceitar cada momento nosso, independente dele ser negativo ou positivo."


Concordo plenamente com ele.


BBB10 também é cultura... hehhehe.


Bjus.

5 de janeiro de 2010

FELIZ ANO NOVO



Mensagem de Ano Novo


Todo mundo sempre costuma repetir:

"Ano-novo, vida nova".

Mas até que ponto sabemos realmente medir o peso desta afirmação e a colocamos em prática?Se no ano que passou, você não conseguiu atingir suas metas, concretizar sonhos, acumulou mágoas e não superou desafios inesperados, agora é a hora de abrir as janelas da mente e do coração para o futuro.

É importante captar mensagens externas e não esquecer de olhar para dentro de si porque o caminho para uma vida nova passa, impreterivelmente, por nosso universo interior.

A mutação de seu momento atual, enfim, depende exclusivamente de você. Depende do seu trabalho mental, em acreditar e realizar. Nada, nem ninguém poderá fazer isso por você.A ajuda pode, sim, vir de fora, mas o impulso deve partir de você. Independentemente de sua situação atual.




Em primeiro lugar, questione com honestidade:

"Eu realmente quero mudar minha vida?"

Se a sua resposta for afirmativa, então é hora de mexer-se porque o ano-novo está aí. Para que isto dê realmente certo, é necessário, antes de tudo, se permitir mudar.

O próximo passo é derrubar aquelas barreiras internas tão prejudiciais, como o preconceito consigo próprio, o medo, a inveja e o rancor.

E, não esqueça, o mundo ao seu redor apenas reflete o que você é. Feliz Ano Novo!!!
Que venha 2010!!!

Desejo a todos os meus amigos, um 2010 com muita saúde, paz, alegrias e muito amor no coração.

30 de novembro de 2009

Olá...

Pra pensar...


Mário de Andrade que afirmou: "As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos".


Bjus

18 de novembro de 2009

45 Lições


ESCRITO POR REGINA BRETT, 90 ANOS, CLEAVELAND, OHIO.
Para celebrar o envelhecer, uma vez eu escrevi 45 lições que a vida me ensinou.
É a coluna mais requisitada que eu já escrevi. Meu taxímetro chegouaos 90 em agosto, então, aqui está a coluna, mais uma vez:

1. A vida não é justa, mas ainda é boa.

2... Quando estiver em dúvida, apenas dê o próximo pequeno passo.

3 A vida é muito curta para perdermos tempo odiando alguém.

4. Seu trabalho não vai cuidar de você quando você adoecer. Seusamigos e seus pais vão. Mantenha contato.

5. Pague suas faturas de cartão de crédito todo mês.

6. Você não tem que vencer todo argumento. Concorde para discordar.

7. Chore com alguém. É mais curador do que chorar sozinho.

8. Está tudo bem em ficar bravo com Deus. Ele agüenta.

9. Poupe para a aposentadoria, começando com seu primeiro salário.

10. Quando se trata de chocolate, resistência é em vão.

11. Sele a paz com seu passado, para que ele não estrague seu presente.

12. Está tudo bem em seus filhos te verem chorar.

13. Não compare sua vida com a dos outros. Você não tem idéia do quese trata a jornada deles.

14. Se um relacionamento tem que ser um segredo, você não deveria estar nele.

15 Tudo pode mudar num piscar de olhos; mas não se preocupe, Deus nunca pisca.

16. Respire bem fundo... Isso acalma a mente.

17. Se desfaça de tudo que não é útil, bonito e prazeroso.

18. O que não te mata, realmente te torna mais forte.

19. Nunca é tarde demais para se ter uma infância feliz. Mas a segundasó depende de você e mais ninguém.

20. Quando se trata de ir atrás do que você ama na vida, não aceite"não" como resposta.

21. Acenda velas, coloque os lençóis bonitos, use a lingerie elegante.Não guarde para uma ocasião especial. Hoje é especial.

22. Se prepare bastante; depois, se deixe levar pela maré...

23. Seja excêntrico agora, não espere ficar velho para usar roxo.

24. O órgão sexual mais importante é o cérebro.

25. Ninguém é responsável pela sua felicidade, além de você.

26. Encare cada "chamado" desastre com essas palavras:Em cinco anos, vai importar?

27. Sempre escolha a vida.

28. Perdoe tudo de todos.

29. O que outras pessoas pensam de você não é da sua conta.

30. O tempo cura quase tudo. Dê tempo.

31. Independentemente de a situação ser boa ou ruim, irá mudar.

32. Não se leve tão a sério. Ninguém mais leva...

33. Acredite em milagres.

34. Deus te ama por causa de quem Ele é, não pelo que vc fez ou deixoude fazer.

35. Não faça auditoria de sua vida. Apareça e faça o melhor dela agora.

36. Envelhecer é melhor do que morrer jovem.

37. Seus filhos só têm uma infância.

38. Tudo o que realmente importa, no final, é que você amou.

39. Vá para a rua todo dia. Milagres estão esperando em todos os lugares.

40. Se todos jogássemos nossos problemas em uma pilha e víssemos os detodo mundo, pegaríamos os nossos de volta.

41. Inveja é perda de tempo. Você já tem tudo o que precisa.

42. O melhor está por vir.

43. Não importa como vc se sinta, levante, se vista e apareça.

44. Produza.

45. A vida não vem embrulhada em um laço, mas ainda é um presente

14 de outubro de 2009

Poema da Cora Coralina é uma reflexão para a nossa vida.





Saber Viver



Não sei... Se a vida é curta


Ou longa demais pra nós,


Mas sei que nada do que vivemos


Tem sentido, se não tocamos o coração das pessoas.


Muitas vezes basta ser:


Colo que acolhe,


Braço que envolve,


Palavra que conforta,


Silêncio que respeita,


Alegria que contagia,


Lágrima que corre,


Olhar que acaricia,


Desejo que sacia,


Amor que promove.


E isso não é coisa de outro mundo,


É o que dá sentido à vida.


É o que faz com que ela


Não seja nem curta,


Nem longa demais,


Mas que seja intensa,


Verdadeira, pura...


Enquanto ela durar.


Cora Coralina

7 de outubro de 2009

DESAPEGO: O CAMINHO DA TRANSFORMAÇÃO



DESAPEGO: O CAMINHO DA TRANSFORMAÇÃO


As abelhas, após construírem a colméia, abandonam-na.


E não a deixam morta, em ruínas, mas viva e repleta de alimento.


Todo mel que fabricaram além do que necessitava é deixado sem preocupação com o destino que terá.


Batem as asas para a próxima morada sem olhar para trás.


Dizem que quando Deus esvazia nossas mãos, ele estar nos preparando para enche-las novamente.


Qual a forma mais simples para o desapego?


Descobrir que mereçemos mais.


Temos tanto medo do novo, de nos deixar levar pela macia e nova ventania de alegorias em nossa vida, que ás vezes nos vemos presos á uma situação, a uma pessoa.ás vezes, a situação ou a pessoa, já não nos acrescenta mais nada, mais ainda sim, ficamos ali... presos.
D.E.S.A.P.E.G.A.R !


Soa tão facíl falar, nos viciamos em algo que nos faz bem, e simplesmente, morremos de medo, de perder. Nos apegamos tanto, que já não vemos nossa vida, sem nosso material de alimentação moral, daquela compainha agradavél, daquele velho amor, daquela antiga paixão.


Talvez devessemos nos desapropriar de algo que é relativo, tudo passa.

Poucas coisas valem a pena se tonar permanente em nos mesmo.


Nossa mente, ela , causadora de nossas maiores dores, somos tão apegados as coisas que mesmo sabendo que elas já não nos fazem bem, continuamos presos há algumas realidades, que só nos machucam, pelo simples fato do medo de perder.


Deixa ir embora, vai te fazer bem.


'Deixe que os mortos enterrem seu mortos'.


Fuciona, acredite!


Não precisamos de muito não, só uma 1 dose de desapego e 2 de amnésia .


Esquecer faz muito bem.


D.E.S.A.P.E.G.A.


Vamos promover a arte de desapegar... vale o desapego de qualquer coisa, da roupa que nunca usou, mas que se segura pra nao dar, achando que ainda vai usar. Desapega.


Vale também, o desapego por aquela paixão muito mal resolvida, esquece, desapega, você vai precisar do coração livre, para uma nova paixão.


Desapega daquele situação que você já não suporta mais, desapega de tudo.


Desapega do amigo que já não lhe tudo que você almejava, das esperanças de que um dia ele melhora, deixa o tempo agir.

Desapegaaaa !

Devemos abrigar em nós um único desejo: O DE NOS TRANSFORMAR.


"Assim, quando alguém, ou algo tem que sair de nossa vida, não alimentamos a ilusão da perda. Adquirimos visão mais ampla. O sofrimento vem quando nos fixamos a algo ou alguém. O apego embaça o que deveria estar claro; por trás de uma pretensa perda está o ensinamento de que algo melhor para nosso crescimento precisa entrar. E se não abrirmos mão do velho, como pode haver espaço para o novo?"


Sempre há tempo, sempre a novidades, sempre a tudo que precisamos.


A vida nos da aquilo de que preciamos para manter nossa subexistência como ser humano.


Então, pra quê, ficar se remoendo com as coisas que não deram certo?!

Ah ! Desapega já!






Pense nisso...
“O maior ato de desapego é soltar o passado e as preocupações com o futuro e viver no momento presente. Quando fazemos isso, concentramos nossa atenção e energia e não nos desvitalizamos com críticas, comparações e julgamentos. O desapego nos libera da culpa e do desperdício de energia. No momento presente, não precisamos possuir ou perder nada.”

25 de setembro de 2009

Pensamento do dia...





"Deus nos concede a cada dia uma página de vida nova no livro do tempo. Aquilo que colocarmos nela, corre por nossa conta"!!!
...Pensem nisso.



18 de setembro de 2009

Por favor! Não roubem seus colaboradores!!!

Olá...

Hoje o post é um artigo do Sr. João Alfredo Biscaia, eu não o conheço, mas o que ele escreveu considerei bem importante e útil ao nosso dia a dia, tanto no convívio com a nossa família e amigos como no ambiente profissional, são coisas, detalhes que nos passam despercebidos.







Por favor ! Não roubem seus colaboradores !!!

João Alfredo Biscaia*


Muito provavelmente, os leitores deste artigo devem considerar o título extremamente agressivo, inclusive deselegante.

Proponho que tenhamos muita calma e atenção sobre esse assunto, pois para mim, realmente, existem muitos "ladrões" nas organizações, não do dinheiro das empresas, mas sim das pessoas que com eles trabalham.

A argumentação que tenho sobre essa afirmativa foi baseada no livro O caçador de Pipas, de Khaled Hosseini , que tive o enorme prazer de ler e reler. Permito-me dizer que o livro me foi emprestado pela minha ex-sogra, acompanhado do seguinte bilhete: "Este livro é bom demais para ficar na prateleira".

Principalmente em razão do bilhete, me encorajei em não deixar "engavetado na prateleira da minha cabeça" as conexões que consegui fazer durante a leitura deste livro com a realidade das organizações e nas atitudes, posturas e comportamentos de muitas pessoas que se auto-intitulam de líderes de pessoas, apenas em função do cargo que exercem.

De todos os prazeres e sensações agradáveis e muitas vezes tristes, que a leitura deste livro me proporcionou, a mais marcante e significativa para mim foi a seguinte:

Em conversa com seu filho Amir, Baba afirma que existe apenas um pecado no mundo: o do roubo.

Ele justifica essa afirmação, dizendo:

Quando você deixa de dizer para alguém alguma coisa que você acredita ser "verdade", você está "roubando" o direito dele saber o que você sente a seu respeito.

Quando você mata alguém, você está "roubando" o direito de outras pessoas conviverem com a pessoa que você matou.

Quando você "maltrata" alguém, você está "roubando" o direito dessa pessoa de ser feliz.

Quando você mente para alguém, você está "roubando" o direito dela conhecer a verdade.

Como decorrência dessas assertivas, imediatamente surgiram em minha mente os inúmeros "roubos" praticados nas organizações.

Relaciono alguns deles para que os leitores possam examinar se, em sua organização, eles são praticados.

Quando você chega atrasado em uma reunião, você está "roubando" o tempo das pessoas que chegaram na hora marcada.

Quando você quer, ou impõem, que seus "colaboradores" (não podemos mais falar subordinados, é um termo ofensivo, dizem alguns), fiquem trabalhando rotineiramente após as 8 horas diárias, você está "roubando" o direito ao lazer, ao estudo, além do prazer que todos nós temos em desfrutar da companhia da esposa, filhos e dos amigos do coração.

Quando você pede urgência na execução de determinada tarefa, e depois não dá a menor importância, você está "roubando" o seu colaborador.

Quando você pensa que alguns de seus subordinados não estão correspondendo às suas expectativas, e nada diz, você está "roubando" a vida profissional deles.

Quando você fala a respeito das pessoas e não com as pessoas, você está "roubando" a oportunidade deles saberem a opinião que você tem a respeito deles.

Quando você não reconhece os aspectos positivos que todas as pessoas têm, você está "roubando" a alegria e a satisfação que todos nós precisamos por nos sentir valorizados e úteis. Além de "roubar", você está sendo o principal gerador de um ambiente de trabalho desmotivador e desinteressante.

Tenho hoje a convicção - não a verdade - de que realmente só existe um único pecado que qualquer profissional pode cometer no exercício de cargos de liderança:

NÃO DIZER, DE FORMA EXPLÍCITA, CLARA E DESCRITIVA, COMO PERCEBE E SENTE OS DESEMPENHOS E OS COMPORTAMENTOS DAS PESSOAS COM QUEM TRABALHA.

Todos nós temos um discurso fácil ao afirmar que é imprescindível haver respeito e consideração com todas as pessoas com quem convivemos, quer no plano pessoal ou profissional. Pensar e falar são coisas extremamente fáceis.

O grande desafio está no agir, no fazer, no praticar aquilo que se diz ou pensa como sendo o certo, o correto nas relações entre as pessoas. Não valemos pelo que pensamos, mas sim pelo que realmente fazemos.

Tenho constatado, como base no mundo real, que a maioria das pessoas deixa de se manifestar sobre como percebe e sente o comportamento das pessoas com quem convivem. A racionalização por não dizer nada é baseada no argumento de que, "afinal, ninguém é perfeito" e vai acumulando insatisfações, com reflexos inevitáveis nas relações.

Acrescento que o pior tipo de relacionamento que podemos praticar com as pessoas com quem trabalhamos e vivemos é o do silêncio. O silêncio fala por si só. Diz muita coisa, e gera uma relação de paranóia, muita ansiedade e enorme frustração. Dizem que as pessoas admitem boas ou más notícias, detestam surpresas.

Tomo a liberdade de recorrer a um artigo escrito por Eugenio Mussak, na revista Vida Simples, do mês de julho deste ano. Ele é enfático ao afirmar que feedback é uma questão de respeito e consideração para a outra pessoa.

Chego à conclusão de que só damos feedback para as pessoas que respeitamos e gostamos.

Dar e receber feedback são questões básicas e essenciais para a existência de uma relação saudável, duradoura e, principalmente, respeitosa.

Considero oportuno lembrar, também, que todas as coisas que prestamos atenção tendem a crescer. Se olharmos, tão somente os aspectos negativos de alguém, esses tendem a crescer aos nossos olhos.

O inverso também parece ser fatal. Se dirigirmos nossas observações a respeito das questões positivas que todos nós temos, existe a grande possibilidade delas também crescerem.

Em síntese: sugiro a você que façamos um exame de consciência profundo nas diversas relações que mantemos. Se pergunte com bastante freqüência: Será que estou “roubando” de alguém alguma informação ou percepções que podem lhes ser úteis para o seu crescimento pessoal e profissional?

Fonte: HSM On-line Instituto MVC 16/10/2007

Alfredo Biscaia, João

Consultor Sênior do Instituto MVC, um dos maiores autores em temas ligados a RH.

19 de agosto de 2009

Atalhos...




Atalhos





Quanto tempo à gente perde na vida?
Se somarmos todos os minutos jogados fora, perdemos anos inteiros.
Depois de nascer, a gente demora pra falar, demora pra caminhar, aí mais tarde demora pra entender certas coisas, demora pra dar o braço a torcer.

Viramos adolescentes teimosos e dramáticos. Levamos um século para aceitar o fim de uma relação, e outro século para abrir a guarda para um novo amor...

E já adultos demoramos para dizer a alguém o que sentimos, demoramos para perdoar um amigo, demoramos para tomar uma decisão.
Até que um dia a gente faz aniversário. 37 anos. Ou 41. Talvez 48. Uma idade qualquer que esteja no meio do trajeto.
E a gente descobre que o tempo não pode continuar sendo desperdiçado.

Fazendo uma analogia com o futebol, é como se a gente estivesse com o jogo empatado no segundo tempo e ainda se desse ao luxo de atrasar a bola pro goleiro ou fazer tabelas desnecessárias.

Que esbanjamento. Não falta muito pro jogo acabar. É preciso encontrar logo o caminho do gol. Sem muita frescura, sem muito desgaste, sem muito discurso.

Tudo o que a gente quer, depois de certa idade, é ir direto ao assunto.

Excetuando-se no sexo, onde a rapidez não é louvada, para todo o resto é melhor atalhar. E isso a gente só alcança com alguma vivência e maturidade.

Pessoas experientes já não cozinham em fogo brando, não esperam sentadas, não ficam dando voltas e voltas, não necessitam percorrer todos os estágios. Queimam etapas. Não desperdiçam mais nada.

Uma pessoa é sempre bruta com você? Não é obrigatório conviver com ela. O seu amor está enrolando muito? Beije-o primeiro.A resposta do emprego ainda não veio? Procure outro enquanto espera.

Paciência só para o que importa de verdade. Paciência para ver a tarde cair. Paciência para sorver um cálice de vinho. Paciência para a música e para os livros. Paciência para escutar um amigo. Paciência para aquilo que vale nossa dedicação.
Pra enrolação... ATALHO!!!

14 de agosto de 2009

A Martha tem o dom...


"Não tenho nada a ver com explosões”, diz um verso de Sylvia Plath. Eu li como se tivesse sido escrito por mim.
Também não faço muito barulho, ainda que seja no silêncio que nos arrebentamos.
Tampouco tenho a ver com o espaço sideral, com galáxias ou mesmo com estrelas. Preciso estar firmemente pousado sobre algo — ou alguém.
Abraços me seguram. E eu me agarro.
Tenho medo da falta de gravidade: solto demais me perco, não vôo senão em sonhos.
Não tenho nada a ver com o mato, com o meio da selva, com raízes que brotam do chão e me fazem tropeçar, cair com o rosto sobre folhas e gravetos feito um fugitivo dos contos de fada, a calça rasgando pelo caminho, a sensação de ser perseguido.
Não tenho nada a ver com cipós, troncos, ruídos que não sei de onde vêm e o que me dizem.
Não me sinto à vontade onde o sol tem dificuldade de entrar. Prefiro praia, campo aberto, horizonte, espaço pra correr em linha reta. Ou para permanecer sem susto.
Não tenho nada a ver com boate, com o som alto impedindo a voz, com a sensualidade comprada em shopping, com o ajuntamento que é pura distância, as horas mortas desgastando o rosto, a falsa alegria dos ausentes de si mesmos.
Não tenho nada a ver com o que é dos outros, sejam roupas, gostos, opiniões ou irmãos, não me escalo para histórias que não são minhas, não me envolvo com o que não me envolve, não tomo emprestado nem me empresto.
Se é caso sério eu me dôo, se é bobagem eu me abstenho, tenho vida própria e suficiente pra lidar, sobra pouco de mim para intromissões no que me é ainda mais estranho do que eu mesmo.
Não tenho nada a ver com cenas de comerciais de TV, sou um filme sueco, uma comédia britânica, um erro de adaptação, um personagem que esquece a fala, nada possuo de floral ou carnaval, não aprendi a ser festivo, sou apenas fácil.
Nada tenho a ver com não gostar de mim. Me aceito impuro, me gosto com pecados, e há muito me perdoei.
Não tenho nada a ver com galáxia, mato, boate, a vida dos outros, os comerciais de TV. Meu mundo se resume a palavras que me perfuram, a canções que me comovem, a paixões que já nem lembro, a perguntas sem respostas, a respostas que não me servem, à constante perseguição do que ainda não sei.
Meu mundo se resume ao encontro do que é terra e fogo dentro de mim, onde não me enxergo, mas me sinto.
Minto, tenho tudo a ver com explosões.

Martha Medeiros

11 de agosto de 2009

Ser ou ter...

Olá... Tudo bem???
Volto com mais uma mensagem para a nossa reflexão diária... Aliás, tudo que publico por aqui é para nossa reflexão, são mensagens que tem o intuito de fazer a gente repensar os nossos atos, refletir, colocar as idéias no lugar... E cada umas das mensagens que são publicadas aqui são escolhidas a dedo sendo assim espero sempre que eu consiga com elas fazerem vocês, meus amigos e visitantes, refletirem sobre tudo que leem por aqui.
E hoje eu deixo a seguinte pergunta pra vocês responderem após a leitura da reflexão: O que vale mais a pena na vida SER OU TER???




Nossa correria diária não nos deixa parar para perceber se o que temos já não é o suficiente para nossa vida.


Nos preocupamos muito em TER: ter isso, ter aquilo, comprar isso, comprar aquilo.


Os anos vão passando, quando nos damos conta, esquecemos do mais importante que é VIVER e SER FELIZ!


Muitas vezes para ser Feliz não é preciso TER, o mais importante na vida é SER.


As pessoas precisam parar de correr atrás do Ter e começar a correr atrás do SER:


Ser Amigo, Ser Amado, Ser Gente, Ser Exemplo.


Tenho certeza de que, quando SOMOS, ficamos muito mais Felizes do que quando Temos.


O SER leva uma vida para se conseguir e o Ter muitas vezes conseguimos logo.


O SER não se acaba nem se perde com o tempo, mas o Ter pode terminar logo.


O SER é eterno, o Ter é passageiro. Mesmo que dure por muito tempo, pode não trazer a Felicidade... E é aí que vem o vazio na vida das pessoas...


Por isso, tente sempre SER e não Ter.


Assim você sentirá uma Felicidade sem preço!


Espero que você deixe de cobrar o que fez e o que não fez nos últimos anos e que você tente o mais importante:


SER FELIZ hoje e sempre!!!!!





Ótima semana para todos... E pratiquem mais o SER que existe dentro de cada um de nós.


30 de julho de 2009

Terremotos



TERREMOTOS


Dizem que passado o terremoto de Lisboa (1755),


o Rei perguntou ao General o que se havia de fazer.


Ele respondeu ao Rei:


"Sepultar os mortos, cuidar dos vivos e fechar os portos".


Essa resposta simples, franca e direta tem muito a nos ensinar.



Muitas vezes temos em nossa vida 'terremotos' avassaladores, o que fazer?


Exatamente o que disse o General:


"Sepultar os mortos, cuidar dos vivos e fechar os portos".


E o que isso quer dizer para a nossa vida?


Sepultar os mortos significa que não adianta ficar reclamando e chorando o passado.


É preciso 'sepultar' o passado.



Cuidar dos vivos significa que, depois de enterrar o passado, em seguida temos que cuidar do presente, salvar o que restou do terremoto.


Fechar os portos significa não deixar as 'portas' abertas para que novos


problemas possam surgir

...


Portanto, quando você enfrentar um terremoto, não se esqueça:


Enterre os mortos, cuide dos vivos e feche os portos.

23 de julho de 2009

Pra pensar...

Olá...
Pensamento do dia:


"Se pudéssemos ter consciência do quanto nossa vida é passageira,

talvez pensássemos duas vezes antes de jogar fora as oportunidades

que temos de ser e de fazer os outros felizes "!!!

21 de julho de 2009

Feliz dia do amigo, atrasado, mas de coração!!!


Olá Amigos!!!

Tudo Bem???

Ontem o meu blog simplesmente pirou na batatinha, hehehehe, logo ontem né? Um dia tão especial ele foi me deixar na mão, logo no dia do amigo. Tentei umas 1000 vezes postar uma mensagem em comemoração a data e ele só dava uma mensagem de erro, e não é primeira vez que isso acontece, então desisti e deixei pra tentar hoje (tomara que eu consiga... fé Janini, fé que dá). Estou até com medo que o blogger suma com o meu bloguinho, como eu já ouvi as pessoas comentando que aconteceu.

Mas, sabe que as vezes esse blogspot - blogger me irrita que dá vontade de huuuuu... nem é bom falar, simplesmente porque quando vou postar algo tento formatar bonitinho, fotinhos alinhadas, espaço entre parágrafos, texto bonitinho, mas quando clico na tecla publicar postagem acontece uma revolução no post que deixa ele todo bagunçado, aí tenho que editar tudo de novo e não é só uma vez, várias vezes tenho que editar pro post ficar perfeito (vamos ver quantas vezes vou ter que editar este post), porque sou um pouquinho perfeccionista, ops... muito... muito perfeccionista.

Mas, probleminhas a parte vamos ao que realmente interessa...



Queria desejar a todos os meus amigos blogueiros e aos meus amigos em particular um Feliz dia do Amigo, atrasadinho, mas antes tarde do que nunca e do fundo do meu coração.



Desejo que o sentimento de amizade verdadeira, compreensão e companherismo esteja sempre presente em nossas vidas, porque como disse uma amiga: - Parentes a gente não pode escolher, mas ainda bem que Deus nos concedeu a graça de poder escolher os nossos amigos para se unir a nossa família... E eu nessa minha caminhada tenho certeza que escolhi muito bem os meus porque eles são simplesmente MARAVILHOSOS e dão um sentido maior em minha razão de viver.

Segue uma mensagem especial dedicado a todos vocês que me dão a honra de tê-los como seu/sua amigo(a).







Ser amigo






Muitos são os amigos que chegam,
mas poucos são os que ficam, porque ser
amigo é mais que uma companhia,
é ser companheiro.
Ser amigo é mais que abraçar;
é passar num abraço todo o amor e carinho.
Ser amigo não é estar presente em todos os

momentos, mas fazer-se presente quando necessário.

Ser amigo é mais do que ser otimista,
é ser convincente.
Ser amigo é mais que sair para curtir nos finsde semana;
é estar presente, tanto nos momentos tristes quanto nos felizes.
Ser amigo não é perdoar tudo,
mas saber relevar e compreender, quando possível, as falhas dos outros.
Ser amigo é mais que olhar junto na mesma direção...
É olhar um para o outro, e ver todos os defeitos e as qualidades,
e amar os amigos pelos defeitos e qualidades.
Ser amigo é se preocupar com o outro, e não se importar em ouvir,
quando está pronto para sair, ou quer ficar sozinho:
- Vem aqui, por favor, porque estou precisando muito de você...
E ir mesmo, com vontade de ficar para ajudar, sem se arrepender disso.
Ser amigo é ser a esperança de alguém...
Ser amigo é ser a luz,
o guia,
o protetor de alguém.
Ser amigo é ser amor,
porque ser amigo não basta gostarou querer bem.
Para ser amigo tem que saber amar,
e saber a pureza e a doçura da palavra amor.
Para ser amigo tem que saber se doar,
e sentir a felicidade do reconhecimento do amigo,
no olhar terno e tímido e no abraço forte e agradecido.
Ser amigo é sentir-se amado por amar,
e ser feliz com o amor de alguém.
Ser amigo é começar ajudando, e terminarsendo ajudado,
porque amizade é uma troca.
Ser amigo é ser o companheiro de alguém.
É ser o que faltava para que tudo seja perfeito.





As mensagens a baixo recebi de amigas e também gostaria de compartilhar com vocês:



"AMIZADE, PALAVRA QUE DESIGNA VÁRIOS SENTIMENTOS QUE NÃO PODEM SER TROCADOS POR MERAS COISAS MATERIAIS, DEVE SER GUARDADA E CONSERVADA NO CORAÇÃO"!!!!



"As pessoas não se tornam especiais pela maneira de ser ou agir, mas pela profundidade em que atingem nossos sentimentos"!!!



"A amizade é a página mais bonita da vida, tudo acontece mais os verdadeiros amigos agente nunca esquece"!!!

16 de julho de 2009

NEOQEAV

Olá Pessoas, tudo bem?





Nas minhas visitas aos blogs que acompanho notei nos comentários de alguns deles que algumas pessoas deixam seu comentário e no final se identificam e junto colocam essas letras "NEOQEAV". Essas letrinhas me chamaram atenção, lembrei que já li uma história em algum lugar explicando o que sgnifica essas letrinhas, então, como o intuito desse blog é fazer as pessoas refeltirem e tirarem proveito pra si da mensagem que cada texto traz, vou postar aqui a história que explica o sgnificado de "NEOQEAV". Quem já conhece vale a pena ler de novo e pra quem não conhece a história desse casal vale a pena conhecer.





Meus avós já estavam casados há mais de cinqüenta anos e continuavam jogando um jogo que haviam iniciado quando começaram a namorar.

A regra do jogo era que um tinha que escrever a palavra "Neoqeav" num lugar inesperado para o outro encontrar e assim quem a encontrasse deveria escrevê-la em outro lugar e assim sucessivamente.

Eles se revezavam deixando "Neoqeav" escrita por toda a casa, e assim que um a encontrava era sua vez de escondê-la em outro local para o outro achar.

Eles escreviam "Neoqeav" com os dedos no açúcar dentro do açucareiro ou no pote de farinha para que o próximo que fosse cozinhar a achasse. Escreviam na janela embaçada pelo sereno que dava para o pátio onde minha avó nos dava pudim que ela fazia com tanto carinho.

"Neoqeav" era escrita no vapor deixado no espelho depois de um banho quente, onde a palavra iria reaparecer depois do próximo banho.

Uma vez, minha avó até desenrolou um rolo inteiro de papel higiênico para deixar "Neoqeav" na última folha e enrolou tudo de novo.

Não havia limites para onde "Neoqeav" pudesse surgir.

Pedacinhos de papel com "Neoqeav" rabiscado apareciam grudados no volante do carro que eles dividiam.

Os bilhetes eram enfiados dentro dos sapatos e deixados debaixo dos travesseiros.

"Neoqeav" era escrita com os dedos na poeira sobre as prateleiras e nas cinzas da lareira. Esta misteriosa palavra tanto fazia parte da casa de meus avós quanto da mobília. Levou bastante tempo para eu passar a entender e gostar completamente deste jogo que eles jogavam. Meu ceticismo nunca me deixou acreditar em um único e verdadeiro amor, que possa ser realmente puro e duradouro.

Porém, eu nunca duvidei do amor entre meus avós.

Este amor era profundo. Era mais do que um jogo de diversão, era um modo de vida.

Seu relacionamento era baseado em devoção e uma afeição apaixonada, igual as quais nem todo mundo tem a sorte de experimentar. O vovô e a vovó ficavam de mãos dadas sempre que podiam.

Roubavam beijos um do outro sempre que se batiam um contra outro naquela cozinha tão pequena. Eles conseguiam terminar a frase incompleta do outro e todo dia resolviam juntos as palavras cruzadas do jornal. Minha avó cochichava para mim dizendo o quanto meu avô era bonito, como ele havia se tornado um velho bonito e charmoso.

Ela se gabava de dizer que sabia como pegar os namorados mais bonitos.

Antes de cada refeição eles se reverenciavam e davam graças a Deus e bençãos aos presentes por sermos uma família maravilhosa, para continuarmos sempre unidos e com boa sorte.



Mas uma nuvem escura surgiu na vida de meus avós: minha avó tinha câncer de mama. A doença tinha primeiro aparecido dez anos antes. Como sempre, vovô estava com ela a cada momento. Ele a confortava no quarto amarelo deles, que ele havia pintado dessa cor para que ela ficasse sempre rodeada da luz do sol, mesmo quando ela não tivesse forças para sair.

O câncer agora estava de novo atacando seu corpo. Com a ajuda de uma bengala e a mão firme do meu avô, eles iam à igreja toda manhã. E minha avó foi ficando cada vez mais fraca, até que, finalmente, ela não mais podia sair de casa. Por algum tempo, meu avô resolveu ir à igreja sozinho, rezando a Deus para zelar por sua esposa. Então, o que todos nós temíamos aconteceu.

Vovó partiu.

"Neoqeav" foi gravada em amarelo nas fitas cor-de-rosa dos buquês de flores do funeral da vovó.

Quando os amigos começaram a ir embora, minhas tias, tios, primos e outras pessoas da família se juntaram e ficaram ao redor da vovó pela última vez.

Vovô ficou bem junto do caixão da vovó e, num suspiro bem profundo, começou a cantar para ela.

Através de suas lágrimas e pesar, a música surgiu como uma canção de ninar que vinha bem de dentro de seu ser. Me sentindo muito triste, nunca vou me esquecer daquele momento. Porque eu sabia que mesmo sem ainda poder entender completamente a profundeza daquele amor, eu tinha tido o privilégio de testemunhar a beleza sem igual que aquilo representava.

Aposto que a esta altura você deve estar se perguntando: "Mas o que Neoqeav significa"?

"NEOQEAV" = Nunca Esqueça O Quanto Eu Amo Você.



8 de julho de 2009

Eu Aprendi...








Eu Aprendi...

E assim, naquele dia que parecia como outro qualquer, meu mundo tornou-se cinzento.

E assim, naquele dia que parecia como outro qualquer, decidi que o meu maior triunfo seria sobre mim mesmo.

Aprendi que as quedas são estímulos para que aprendamos a levantar, com dignidade e com coragem.

Aprendi que para olhar o mundo, é preciso estar no chão. Eu só o conhecia do alto da minha arrogância.

Descobri que nunca tinha questionado se minhas ambições incluíam a ética.

Aprendi que nada nos acontece por acaso.

Sempre há um “para que”.

Descobri as caras feias que eu estava vendo nada mais eram que meus reflexos em milhares de espelho.

Naquele dia descobri que meus rivais e meus desafetos eram apenas ameaças à minha insegurança.

As sombras que me seguiam nada mais eram do que o reflexo negro da minha alma.

Descobri que carregava em mim um Ego muito maior que eu.

Naquele dia, descobri que eu não era o melhor e que talvez eu nunca tenha sido.

Descobri que as minhas ambições eram fruto da minha enorme onipotência.

Naquele dia, deixei de ser um propagandista dos meus triunfos passados e passei a ser a minha luz do presente.

Aprendi também que de nada serve ser luz se não posso iluminar o caminho dos demais.

Naquele dia, deixei de ser o comercial do meu pseudo-conhecimento e passei a aprender um pouco mais.

Aprendi também que de nada serve saber se não posso compartilhar e legar o conhecimento.

Que para multiplicar o pão de cada dia, é preciso dividi-lo.

Aprendi que o difícil não é chegar lá em cima, e sim continuar a subida.

Aprendi que a vitória duradoura não vem de sopetão.

Ela é conquistada por etapas.

Eu subi rápido demais, alto demais!

Vi que na luta pelos meus objetivos, o maior é lutar.

E que são os caminhos sofridos que nos amadurecem e domam.

Aprendi que posso fazer qualquer coisa e arcar com a responsabilidade das quedas.

Deixei de me importar com quem ganha ou perde, e me importar simplesmente com quem faz.

Decidi ver cada problema como uma oportunidade para aprender a achar soluções.

Decidi não esperar as oportunidades e sim, eu mesmo buscá-las.

Decidi ver cada dia como uma nova oportunidade de recomeçar.

Decidi ver cada noite como um mistério a resolver.

Decidi ver cada deserto como uma possibilidade de encontrar um oásis.

Aprendi que as palmeiras altas e eretas, nos dão uma lição de dignidade e postura, diante das intempéries da vida.

Aprendi que o melhor triunfo que posso ter, é ter o direito de chamar alguém de “amigo”.

Descobri que o amor é mais que um simples estado enamorado, “o amor é uma decisão de vida”.

Vi que não estava protegendo aqueles que eu amo.

Quando o bem é precioso demais, todo zelo é pouco.

E que eu não sou o bem mais precioso!

Aprendi que a compaixão não é sentimentalismo e sim humanidade.

Naquele dia, aprendi que os sonhos existem para fazer a realidade.

Aprendi que a imagem do inatingível é o que nos aciona para que o busquemos.

Tudo para mim foi atingível.

E desde aquele dia já não durmo para descansar simplesmente…durmo para sonhar!

E desde aquele dia já não batalho para triunfar e sim para lutar no combate.

E desde aquele dia já não vivo mais para ganhare sim para viver…

Para cair…

Para levantar…

Para continuar…

Para chorar…

Para perdoar…

Para respeitar…

Para amar…

Para aprender e para decidir sobre quem eu quero ser.

“Você pode sonhar, criar, desenhar e construir o lugar mais maravilhoso do mundo… Mas é necessário ter pessoas para transformar seu sonho em realidade…“

4 de julho de 2009

Olá!!!!

Segue um pensamento que encontrei lá no blog Papo Calcinha, por falar neste blog, quem não conhece ainda eu recomendo a dar um passadinha por lá pra conhecer, vocês não vão se arrepender.

O blog trata de assuntos diversos, com textos bem elaborados e que nos prendem a atenção, tudo administrado pela Denise que é uma querida, atenciosa com seus leitores e que tem sabedoria para escrever sobre todos os assuntos, desde assuntos amorosos a moda e suas tendências.





"Nunca lhe deram oportunidades? Mas já pensou em cria-las por si mesmo? As pessoas estão sempre culpando as circunstâncias pelo o que são. Eu não acredito em circunstâncias. As pessoas que vão para a frente neste mundo são as que se levantam, procuram pelas circunstâncias e, se não as encontram, as criam". - George Bernard Shaw (1856 - 1950) dramaturgo irlandês.

23 de junho de 2009

Seja Feliz Hoje!!!

Olá...
Hoje quero compartilhar com vocês uma mensagem que anda circulando na internet, já recebi por e-mail de 2 pessoas, já li no site da Ana Maria Braga e no site de algumas revistas.
Pra quem não conhece vale a pena dedicar um tempinho e ler, pra quem já conhece eu aconselho que não deixem cair no esquecimento o conteúdo que essa mensagem nos traz, lembrem todos os dias cada palavra dessa mensagem, porque ela nos fala de uma realidade que na correria do dia a dia a gente acaba deixando passar.
A mensagem de hoje por coincidência vem a complementar a mensagem postada anterior a essa. Leia e reflita sobre elas e veja se elas não tem razão quando falam que nós deveríamos dizer "Eu Te Amo" as pessoas enquanto ainda há tempo e que devemos viver um dia após o outro com um único próposito ser feliz hoje e não deixar pra amanhã.
Segue a mensagem e que o acidente trágico com o avião da Air France vôo 447 nos sirva de lição.



Seja feliz hoje!!!


Aí um dia você toma um avião para paris,

A lazer ou a trabalho,

Em um vôo da Air France 447,

Em que a comida e a bebida têm a obrigação de oferecer a melhor experiência gastronômica de bordo do mundo,

E o avião mergulha para a morte no meio do oceano atlântico.
Sem que você perceba, ou possa fazer qualquer coisa a respeito, sua vida acabou.
Numa bola de fogo ou nos 4 000 metros de água congelante abaixo de você naquele mar sem fim. Você que tinha acabado de conseguir dormir na poltrona ou de colocar os fones de ouvido para assistir ao primeiro filme da noite.
Ou de saborear uma segunda taça de vinho tinto com o cobertorzinho do avião sobre os joelhos.
Talvez você nem tenha tido tempo de ter a consciência do fim, de que tudo terminava ali.
Talvez você nem tenha tido a chance de se dar conta disso.

Fim .
Tudo que ia pela sua cabeça desaparece do mundo sem deixar vestígios. Como se jamais tivesse existido.
Seus planos de trocar de emprego ou de expandir os negócios.
Seu amor imenso pelos filhos e sua tremenda incapacidade de expressar esse amor.

Seu medo da velhice, suas preocupações em relação à aposentadoria.
Sua insegurança em relação ao seu real talento, às chances de sobrevivência de suas competências nesse mundo que troca de regras a cada seis meses.

Aquele curso que sempre quis fazer, mas há anos fica adiando.
Seu receio de que sua mulher permaneça com você infeliz, tendo deixado de amá-lo ou vice-versa.
Seus sonhos de trocar de casa, de carro, sua torcida para que seu time faça uma boa temporada, o tesão oculto que você sente por alguém e é contido por razões diversas.
Suas noites de insônia, essa sinusite que você está desenvolvendo, suas saudades do cigarro.


Os planos de voltar à academia, a grande contabilidade (nem sempre com saldo positivo) dos amores e dos ódios que você angariou e destilou pela vida, as dezenas de pequenos problemas cotidianos que você engole e que tinha anotado na agenda para resolver o mais breve possível ou assim que tivesse tempo.

Bastou 1 segundo para que tudo isso fosse desligado.
Para que todo esse universo pessoal que tantas vezes lhe pesou toneladas tenha se apagado. Como uma lâmpada que acaba e não volta a acender mais.

Fim.
Então, aproveite bem o seu dia.
Extraia dele todos os bons sentimentos possíveis.
Não deixe nada para depois.

Diga o que tem para dizer. Demonstre.
Seja você mesmo.
Não guarde lixo dentro de casa nem dentro de você.
Não cultive amarguras e sofrimentos, prefira o sorriso.
Dê risada de tudo, de si mesmo.

Não adie alegrias nem contentamentos nem sabores bons.
Seja feliz hoje, porque:
Ontem é história;
Amanhã é mistério;
Hoje uma dádiva! E é por isso que se chama presente.

20 de junho de 2009

Pra refletir neste final de semana...

Tudo bem???


Gostaria de compartilhar com vocês um texto que uma amiga encontrou na internet e me encaminhou e como gostei da mensagem que ele traz estou postando aqui.

O texto trata de um assunto bem atual, fala da falta de afeto, palavras de carinho, e o quanto deixamos pra dizer depois "Eu Te Amo" as pessoas que amamos e com isso as vezes não dá tempo de dizer porque a pessoa já se foi...

Estes atos tão simples, mas que fazem tão bem a quem faz e quem recebe, não deveria deixar de existir entre as pessoas porque são de pequenas atitudes como dizer "Eu Te Amo" é que nos faz viver melhor e mais feliz!!!

Tenham todos um excelente final de semana, descansem e aproveitem pra dizer, enquanto ainda dá tempo, '"eu te amo" as pessoas que de repente estão precisando ouvir isso!!!




Todos nós temos necessidade de afeto. Muitas vezes temos dificuldade em expressar o que sentimos pelas pessoas, achamos que elas sabem e que isso é suficiente.

Mas quem não gosta de um abraço, um carinho, uma palavra amiga, uma palavra de amor?! Quem não precisa disso ?!

Há pessoas morrendo de fome no mundo, todos falam, mas quantas pessoas há que estão morrendo de solidão ?!

Recebemos com freqüência mensagens dizendo que devemos dizer às pessoas o quanto as amamos porque nunca sabemos se é a última vez que as estamos vendo. Isso é para aliviar nossa consciência no caso das pessoas desaparecerem repentinamente. Mas eu digo que devemos dizer às pessoas que as amamos como se fôssemos encontrá-las na manhã seguinte, como se fôssemos encontrar um sorriso de volta, ou ver um brilho todo especial provocado por nós.

Um dos maiores prazeres da vida é ver a felicidade das pessoas que amamos. Há alguns anos escrevi uma frase para uma pessoa num momento em que ela não estava bem. Essa frase dizia assim:

"Não fique triste. Se você fica triste, fico triste. E eu não gosto de me ver triste..."

Ela sorriu. E nessa frase aparentemente egoísta eu acabei dizendo uma grande verdade. Sim, porque no fundo se não fazemos as pessoas felizes por elas mesmas, que as façamos então por nós mesmos.



Podemos saber que alguém nos ama e isso nos deixa felizes, mas como expressar o tamanho da felicidade que sentimos quando alguém coloca isso em palavras, em gestos?! Isso faz com que nos sintamos amados em dobro, em triplo até.

Assim, é importante que as pessoas saibam o quanto importantes são nas nossas vidas, o quanto nosso dia pode ficar iluminado com um sorriso ou um gesto inesperado.

E luz é algo que quando carregamos nas mãos, além de iluminar aqueles que nos cruzam, iluminam a nós também.

Todo o amor que damos a alguém, recebemos de volta como uma recompensa natural.

Saber que alguém pensa na gente, que nos gosta apesar da distância, enche a alma de paz, de serenidade... É como um pouco de ar fresco numa janela quando precisamos respirar.

Renova o espírito !

E de espírito renovado como o dia pode ficar diferente, como o mundo pode parecer diferente ?!...

Essa é minha pequena lição.

Não a que dei, mas a que aprendi.


18 de junho de 2009

Seus eus:

Você já teve a sensação de ter mais de uma pessoa morando dentro de você, uma brigando com a outra?
É como se houvesse duas forças em seu interior, cada uma levando você para uma direção oposta. A maioria das pessoas experimenta essa sensação.
Para entender melhor essa dinâmica interior, imagine que existem três pessoas morando dentro de você.
A primeira é a que você é, com toda a história de vida, onde estão registrados todos os acontecimentos vividos por você até hoje. Chamamos essa pessoa de eu real.
A segunda é a pessoa que você gostaria de ser, com seus sonhos e objetivos. A essa vamos chamar de eu ideal.
E a terceira é aquela que você demonstra ser para os outros através de sua fala, fisionomia e gestos. Essa é seu eu aparente.
Um exemplo prático dessa dinâmica é o seguinte: alguém pisa no seu pé e você sente dor. Seu eu real quer xingar, mas seu eu ideal pensa assim:"Quero ser uma pessoa educada e não vou fazer isso" Então, seu eu aparente esboça um leve sorriso.
Das três pessoas, a mais importante é o EU ideal, que é aquele que você quer ser.
Portanto, não importam os defeitos, os vícios e as fraquezas que fazem parte do seu eu real; o importante é aquilo que você deseja ser, suas metas, seus anseios. É com os olhos em seu eu ideal que você pode mudar sua vida.
Todas as vezes que essas pessoas estiverem brigando dentro de você, procure identificar seu eu ideal e reforçá-lo para que ele possa sair vencedor.
Nessa disputa interior vencerá aquele que estiver melhor alimentado.

15 de junho de 2009

Oiii,


E aí como foram de dia dos namorados, namoridos??? Muito amor, muita paixão, muita flor, muitos presentes???


Espero que todas (os) tenham passado um ótimo dia ao lado de seus amados (as), porque nada é melhor do que estar ao lado de quem a gente ama desfrutando de todo este amor puro e verdadeiro que deve existir entre duas pessoas que se amam!!!


Hoje vou postar uma frase que um amigo colocou no msn e que gostei muito e que deveríamos refletir sobre ela... Segue a frase, espero que gostem também!!!



"O destino decide quem passa por nossa vida, mas são as atitudes que decidem quem fica"!!!







10 de junho de 2009

Decifra-me

Olá pessoas!!!

Aproveitando este clima de feriado e de amor que está no ar, devido a comemoração do Dia dos Namorados na próxima sexta (já compraram o presente do seu amado?) estou publicando um texto de autor desconhecido, mas que gosto muito. O texto trata-se desse sentimento complicadíssimo que é o AMOR, mas ao mesmo tempo um sentimento tão bom de sentir e retribuir, quem não gosta de amar e ser amado heim??? Amor de todas as maneiras, ou seja, de namorado, marido, mãe, pai, amigo, irmão, etc... é sempre bom, desde que seja mutuo, verdadeiro, intenso e não possessivo.

Espero que também gostem do texto!!!

Um ótimo feriado a todos, aproveitem pra descansar e muito amor no coração!!!


Decifra-me


Não venha me falar de razão,

Não me cobre lógica,

Não me peça coerência,

Eu sou pura emoção.

Tenho razões e motivações próprias,

Sou movido por paixão,

Essa é minha religião e minha ciência.

Não meça meus sentimentos,

Nem tente compará-los a nada,

Deles sei eu,

Eu e meus fantasmas,

Eu e meus medos,

Eu e minha alma.

Sua incerteza me fere,

Mas não me mata.

Suas dúvidas me açoitam,

Mas não deixam cicatrizes.

Não me fale de nuvens,

Eu sou Sol e Lua,

Não conte as poças,

Eu sou mar,

Profundo, intenso, passional.

Não exija prazos e datas,

Eu sou eterno e atemporal.

Não imponha condições,

Eu sou absolutamente incondicional.

Não espere explicações,

Não as tenho, apenas aconteço,

Sem hora, local ou ordem.

Vivo em cada molécula,

Sou o todo e sou um,

Você não me vê,

Mas me sente.

Estou tanto na sua solidão,

Quanto no meu sorriso.

Vive-se por mim,

Morre-se por mim,

Sobrevive-se sem mim.

Eu sou começo e fim,

E todo o meio.

Sou seu objetivo,

Sua razão que a razão

Ignora e desconhece.

Tenho milhões de definições,

Todas certas,

Todas imperfeitas,

Todas lógicas apenas

Em motivações pessoais,

Todas corretas,

Todas erradas.

Sou tudo,

Sem mim, tudo é nada.

Sou amanhecer,

Sou Fênix,

Renasço das cinzas,

Sei quando tenho que morrer,

Sei que sempre irei renascer.

Mudo protagonista,

Nunca a história.

Mudo de cenário,

Mas não de roteiro.

Sou música,

Ecôo, reverbero, sacudo.

Sou fogo,

Queimo, destruo, incinero.

Sou água,

Afogo, inundo, invado.

Sou tempo,

Sem medidas, sem marcações.

Sou clima,

Proporcional a minha fase.

Sou vento,

Arrasto, balanço, carrego.

Sou furacão,

Destruo, devasto, arraso.

Mas sou tijolo,

Construo, recomeço...

Sou cada estação,

No seu apogeu e glória.

Sou seu problema

E sua solução.

Sou seu veneno

E seu antídoto

Sou sua memória

E seu esquecimento.

Eu sou seu reino, seu altar

E seu trono.

Sou sua prisão,

Sou seu abandono e

Sou sua liberdade.

Sua luz,

Sua escuridão

E seu desejo de ambas,

Velo seu sono...

Poderia continuar me descrevendo

Mas já te dei uma idéia do que sou.

Muito prazer, tenho vários nomes,

Mas aqui, na sua terra,

Chamam-me de AMOR.

4 de junho de 2009

Essa Martha sabe das coisas...


Dei pra me emocionar cada vez que falo dos amigos. Deve ser a idade, dizem que a gente fica mais sentimental. Mas é fato: quando penso no que tenho de mais valioso, os amigos aparecem em pé de igualdade com o resto da família. E quando ouço pessoas dizendo que amigo, mas amigo meeeesmo, a gente só tem dois ou três, empino o peito e fico até meio besta de tanto orgulho: eu tenho muito mais do que dois ou três. São uma cambada.
Não é privilégio meu, qualquer pessoa poderia ter tantos assim, mas quem se dedica?Fulano é meu amigo, Sicrana é minha amiga. É nada. São conhecidos.
Gente que cumprimentamos na rua, falamos rapidamente numa festa, de repente sabemos até de uma fofoca sobre eles, mas amigos? Nem perto. Alguns até chegaram a ser, mas não são mais por absoluta falta de cuidado de ambas as partes.
Amizade não é só empatia, é cultivo. Exige tempo, disposição. E o mais importante: o carinho não precisa - nem deve - vir acompanhado de um motivo.
As pessoas se falam basicamente nos aniversários, no Natal ou para pedir um favor - tem que haver alguma razão prática ou festiva para fazer contato. Pois para saber a diferença entre um amigo ocasional e um amigo de verdade, basta tirar a razão de cena. Você não precisa de uma razão. Basta sentir a falta da pessoa. E, estando juntos, tratarem-se bem.
Difícil exemplificar o que é tratar bem. Se são amigos mesmo, não precisam nem falar, podem caminhar lado a lado em silêncio. Não é preciso trocar elogios constantes, podem até pegar no pé um do outro, delicadamente. Não é preciso manifestações constantes de carinho, podem dizer verdades duras, às vezes elas são necessárias. Mas há sempre algo sublime no ar entre dois amigos de verdade.
Talvez respeito seja a palavra. Afeto, certamente. Cumplicidade? Mais do que cumplicidade. Sintonia?Acho que é amor. Só mesmo amando para você confiar a ele o seu próprio inferno. E para não invejarem as vitórias um do outro.
Por amor, você empresta suas coisas, dá o seu tempo, é honesto nas suas respostas, cuida para não ofender, abraça causas que não são suas, entra numas roubadas, compreende alguns sumiços - mas liga quando o sumiço é exagerado. Tudo isso é amizade com trato. Se amigos assim entraram na sua vida, não deixe que sumam.
Porém, a maioria das pessoas não só deixa como contribui para que os amigos evaporem. Ignora os mecanismos de manutenção. Acha que amizade é algo que vem pronto e que é da sua natureza ser constante, sem precisar que a gente dê uma mãozinha. E aí um dia abrimos a mãozinha e não conseguimos contar nos dedos nem dois amigos pra valer. E ainda argumentamos que a solidão é um sintoma destes dias de hoje, tão emergenciais, tão individualistas. Nada disso!!!
A solidão é apenas um sintoma do nosso descaso.

26 de maio de 2009

Definição de Saudade

Olá...
Recebi esse texto e gostaria de compartilhar. É uma história triste, mas possui uma lição de vida pra se levar pra vida toda, e é a definição mais correta e com uma só palavra, desse sentimento que se chama saudade. Sentimento esse que todos nós sentimos, eu especialmente do meu pai.
É longo, mas pra quem tem esse tempinho, vale a pena.
Bjus


DEFINIÇÃO DE SAUDADE

Médico cancerologista, já calejado com longos 29 anos de atuação profissional, com toda vivência e experiência que o exercício da medicina nos traz, posso afirmar que cresci e me modifiquei com os dramas vivenciados pelos meus pacientes. Dizem que a dor é quem ensina a gemer. Não conhecemos nossa verdadeira dimensão, até que, pegos pela adversidade, descobrimos que somos capazes de ir muito mais além. Descobrimos uma força mágica que nos ergue, nos anima, e não raro, nos descobrimos confortando aqueles que vieram para nos confortar.

Um dia, um anjo passou por mim...
No início da minha vida profissional, senti-me atraído em tratar crianças, me entusiasmei com a oncologia infantil. Tinha, e tenho ainda hoje, um carinho muito grande por crianças. Elas nos enternecem e nos surpreendem como suas maneiras simples e diretas de ver o mundo, sem meias verdades.
Nós médicos somos treinados para nos sentirmos "deuses". Só que não o somos! Não acho o sentimento de onipotência de todo ruim, se bem dosado. É este sentimento que nos impulsiona, que nos ajuda a vencer desafios, a se rebelar contra a morte e a tentar ir sempre mais além. Se mal dosado, porém, este sentimento será de arrogância e prepotência, o que não é bom. Quando perdemos um paciente, voltamos à planície, experimentamos o fracasso e os limites que a ciência nos impõe e entendemos que não somos deuses. Somos forçados a reconhecer nossos limites!
Recordo-me com emoção do Hospital do Câncer de Pernambuco, onde dei meus primeiros passos como profissional. Nesse hospital, comecei a freqüentar a enfermaria infantil, e a me apaixonar pela oncopediatria. Mas também comecei a vivenciar os dramas dos meus pacientes, particularmente os das crianças, que via como vítimas inocentes desta terrível doença que é o câncer.
Com o nascimento da minha primeira filha, comecei a me acovardar ao ver o sofrimento destas crianças. Até o dia em que um anjo passou por mim.
Meu anjo veio na forma de uma criança já com 11 anos, calejada porém por 2 longos anos de tratamentos os mais diversos, hospitais, exames, manipulações, injeções, e todos os desconfortos trazidos pelos programas de quimioterapias e radioterapia.
Mas nunca vi meu anjo fraquejar. Já a vi chorar sim, muitas vezes, mas não via fraqueza em seu choro. Via medo em seus olhinhos algumas vezes, e isto é humano! Mas via confiança e determinação. Ela entregava o bracinho à enfermeira, e com uma lágrima nos olhos dizia: faça tia, é preciso para eu ficar boa.
Um dia, cheguei ao hospital de manhã cedinho e encontrei meu anjo sozinho no quarto. Perguntei pela mãe. E comecei a ouvir uma resposta que ainda hoje não consigo contar sem vivenciar profunda emoção.
Meu anjo respondeu: - Tio, disse-me ela, às vezes minha mãe sai do quarto para chorar escondido nos corredores. Quando eu morrer, acho que ela vai ficar com muita saudade de mim. Mas eu não tenho medo de morrer, tio. Eu não nasci para esta vida!
Pensando no que a morte representava para crianças, que assistem seus heróis morrerem e ressuscitarem nos seriados e filmes, indaguei:
- E o que morte representa para você, minha querida?
- Olha tio, quando agente é pequena, às vezes, vamos dormir na cama do nosso pai e no outro dia acordamos no nosso quarto, em nossa própria cama não é?
(Lembrei minhas filhas, na época crianças de 6 e 2 anos, costumavam dormir no meu quarto e após dormirem eu procedia exatamente assim.)
- É isso mesmo, e então?
- Vou explicar o que acontece, continuou ela: Quando nós dormimos, nosso pai vem e nos leva nos braços para o nosso quarto, para nossa cama, não é?
- É isso mesmo querida, você é muito esperta!
- Olha tio, eu não nasci para esta vida! Um dia eu vou dormir e o meu Pai vem me buscar. Vou acordar na casa Dele, na minha vida verdadeira!
Fiquei "entupigaitado". Boquiaberto, não sabia o que dizer. Chocado com o pensamento deste anjinho, com a maturidade que o sofrimento acelerou, com a visão e grande espiritualidade desta criança, fiquei parado, sem ação.
- E minha mãe vai ficar com muitas saudades minha, emendou ela.
Emocionado, travado na garganta, contendo uma lágrima e um soluço, perguntei ao meu anjo:
- E o que saudade significa para você, minha querida?
- Não sabe não tio? Saudade é o amor que fica!
Hoje, aos 53 anos de idade, desafio qualquer um dar uma definição melhor, mais direta e mais simples para a palavra saudade: é o amor que fica!
Um anjo passou por mim...
Foi enviado para me dizer que existe muito mais entre o céu e a terra, do que nos permitimos enxergar. Que geralmente, absolutilizamos tudo que é relativo (carros novos, casas, roupas de grife, jóias) enquanto relativizamos a única coisa absoluta que temos, nossa transcendência.
Meu anjinho já se foi, há longos anos. Mas me deixou uma grande lição, vindo de alguém que jamais pensei, por ser criança e portadora de grave doença, e a quem nunca mais esqueci. Deixou uma lição que ajudou a melhorar a minha vida, a tentar ser mais humano e carinhoso com meus doentes, a repensar meus valores.
Hoje, quando a noite chega e o céu está limpo, vejo uma linda estrela a quem chamo "meu anjo, que brilha e resplandece no céu. Imagino ser ela, fulgurante em sua nova e eterna casa.
Obrigado anjinho, pela vida bonita que teve, pelas lições que ensinastes, pela ajuda que me destes.
Que bom que existe saudades! O amor que ficou é eterno.
Rogério Brandão
Médico oncologista clinico

18 de maio de 2009


Sou pessoa de dentro pra fora.
Minha beleza está na minha essência e no meu caráter.
Acredito em sonhos, tenho sonhos a serem realizados, mas eles não são prioridades na minha vida.
Vivo no presente, o futuro não me pertence!
Estou aqui é pra viver, cair, aprender, levantar e seguir em frente.
Sou isso hoje... Amanhã, já me reinventei. Reinvento-me sempre que a vida pede um pouco mais de mim.
Sou complexa, tolerante, sensata, desconfiada, sou uma mistura, sou mulher com jeito de menina... E vice-versa.
Me perco, me procuro e me acho. E quando necessário, enlouqueço e deixo rolar...
Não me dôo pela metade, não sou tua meio amiga, nem teu quase amor. Ou sou tudo ou sou nada. Não suporto meio termos.
Meus pensamentos me levam além.
Sou boba, mas não sou burra.
Impaciente e indecisa.
Ingênua, mas não santa.
Tenho opinião formada, se quiser aceitá-las tudo bem!
Sou pessoa de riso fácil... e choro também!
Crítcicas não me destroem ao contrário me fazem enxergar e repensar minhas atitudes.
Não posso falar quem sou usando apenas uma palavra, nem mesmo uma única frase, as palavras que expressam quem sou não cabem neste espaço!!!
Não sou nada, mas ao mesmo tempo sou um monte de coisas.
Sou um pouco de alegria misturada com tristezas.
Sou um pouco de dor.
Um pouco de solidão.
Sou um pouco do que os meus amigos me ensinaram a ser.
O pouco do que o meus inimigos me fizeram aprender.
Um pouco da minha família.
Um pouco de religião.
Ódio.
Amor.
Paixão.
Sou um pedaço de mágoa e uma medida de perdão.
Sou muito coração.
Apaixonada ao extremo, ciumenta também.
Sou uma pessoa comum como qualquer outra, mas com personalidade própria.
Simples, me adapto em qualquer habitat.
Mostro meu sorriso quando é preciso sorrir. Mas, também choro nos momentos em que precisar.
...É curioso como não sei dizer quem sou.
Quer dizer, sei-o bem, mas não posso dizer.
Sobretudo tenho medo de dizer porque no momento em que tento falar não só não exprimo o que sinto como o que sinto se transforma lentamente no que eu digo...
Sou como você me vê.
Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania, depende de quando e como você me vê passar.
Não me dêem fórmulas certas, por que eu não espero acertar sempre.
Não me mostrem o que esperam de mim, por que vou seguir meu coração. Não me façam ser quem não sou.
Não me convidem a ser igual, por que sinceramente sou diferente.
Não sei amar pela metade.
Não sei viver de mentira. Odeio mentiras.
Não sei voar de pés no chão.
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra sempre.